Buenos Aires - - Sábado 24 De Outubro

Home Pessoas Histórias de Pessoas Um Mendoza na NASA

Um Mendoza na NASA

Marcos Bruno tem 24 anos e estuda mecatrônica. Ele acabou de chegar de uma simulação espacial na NASA. Como todo mundo, seu sonho é ser um astronauta.

Histórias de Pessoas
Marcos-Bruno-NASA

“É o sonho da criança”, confessa Marcos, em relação ao que todos nós respondemos uma vez quando nos perguntaram o que queríamos ser quando éramos grandes:  “Astronauta”. O fato é que o menino de 24 anos estuda mecatrônica na  Universidade Tecnológica Nacional de Mendoza  e vem trabalhando nessas questões há muito tempo: “Juntamente com Gabriel Caballero, amigo da UTN, desenvolvemos um robô que tinha para ajudar os astronautas na  sobrevivência”. Isso significava seu primeiro contato na América do Norte: “Eu viajei para os Estados Unidos.  Duas semanas no meio do deserto de Utah , com comida espacial, com ternos, perdi 6 quilos por essa comida”, confessa. Essa anedota ocorreu em 2016. Mas agora, há algumas semanas, o sonho foi renovado, graças a um contato valioso que Marcos preza. Este é  Pablo León, engenheiro argentino  que trabalha na NASA desenvolvendo a próxima geração de trajes espaciais para a  Lua e Marte  .

O jovem explica sua relação com ele: “Sei que Pablo foi a tantos congressos aeroespaciais. Conheci-o pessoalmente num congresso em Buenos Aires. A última vez que o vi foi em Abril, em Buenos Aires, também. Disse-lhe todas as minhas motivações e as coisas que queria fazer.”

 Uma chamada chave 

 Marcos  comenta que recebeu a chamada de Paul e relata sua mensagem: “Marcos, olha, a nova tripulação está sendo feita para este centro financiado pela NASA que temos aqui na  Universidade de Dakota do Norte . Há um cara da Colômbia, outro do México e outro do Perú e eu gostaria que você viesse.” Claro, sim.

A missão era um sonho para o jovem estudante: “Passamos duas semanas de imersão total, como se fôssemos um habitat da lua ou de Marte, realizando missões de simulação, entendendo os desafios que os futuros astronautas enfrentam.” E Marcos não perde a fé para o futuro. Nesse sentido, ele diz que espera “continuar tendo essas experiências porque elas aumentam a realização do sonho de ser astronauta ou trabalhar na agência espacial. Mas depende das missões que agências espaciais como a NASA querem realizar.”

 Não é uma coisa genial. 

No final, o futuro engenheiro nos deixa uma mensagem para aplicar em nossas vidas, mesmo que não pensemos em ser astronautas: “Para essas experiências você  não precisa ser um gênio . Na verdade, sou  um estudante comum . O que é preciso é paixão, garra e esforço para realizar o que se está disposto a fazer. Compreendo que nem todos nascemos com as mesmas possibilidades. Mas se você propor, você consegue.”

Data de publicação: 08/12/2019

Compartilhar
Classifique este item
0/5

Temas

Escrever! Notas do leitor

Vá para a seção

Comentários


Não há comentários

Deixe um feedback


Comentários

Argentinos em todo o mundo
Feminismo obra Uma água-viva em Nova Iorque

O trabalho do argentino Luciano Garbati foi colocado em um parque na cidade. O mito da Medusa, com u...

Pegada Solidária
Gran Gala por los Niños 2020 Grande Gala para Crianças 2020

Chega o terceiro evento de caridade organizado pela Fundação Julio Bocca, Manos en Acción e Children...

História
 Justo José de Urquiza Urquiza, arquiteto da Nação

Outubro é também o mês de Justo José de Urquiza, um estadista entrerriano que colocou a Pátria à fre...

Tradições
Olimpíadas culturales A Olimpíada Cultural tem a sua festa

Maggiolo é uma pequena cidade em Santafesino onde se realiza um festival muito original: o da Olimpí...

Artigos


Eu quero estar atualizado

Assine a nossa newsletter e recebi as últimas notícias