Buenos Aires - - Sábado 24 De Outubro

Home Argentina História 5 coisas que você não sabia sobre o Cemitério da Recoleta

5 coisas que você não sabia sobre o Cemitério da Recoleta

Recoleta não é apenas um cemitério: é um espaço cheio de arte, história e anedotas peculiares.

História
cropped-cementer.jpg

Recoleta não é apenas um cemitério: é um espaço cheio de arte, história e anedotas peculiares. Nós lhe contamos alguns detalhes que estão escondidos entre seus cofres e mausoléus.

 O “Facundo”, de pé  

Senhor da guerra da província de La Rioja, diz-se que Facundo Quiroga, famoso pelo livro escrito por Sarmiento inspirado por ele, pediu para ser enterrado em pé porque só assim um homem argentino poderia “apresentar-se ao seu Criador”.

 O cuidador que encontrou seu lugar 

David Alleno era um italiano que trabalhava no cemitério de La Recoleta. Apaixonado pelo lugar, ele comprou com suas economias um cofre que ele limpou por trinta anos. Em seguida, ele foi representado em uma efígie de mármore, com suas roupas e instrumentos de trabalho: vassoura e balde. Sua estátua já tinha o epitáfio, datado e tudo: “David Alleno, zelador neste cemitério 1881-1910”. Assim que terminou de instalar o mausoléu, ele renunciou ao posto, voltou para casa e atirou em si mesmo para ser enterrado lá.

 Uma crise de casamento eterna 

Salvador María del Carril foi governador de San Juan e vice-presidente de Urquiza. No entanto, apesar de sua relevância política, seu monumento representa uma curiosa vida conjugal. Dizem que sua esposa, Tiburcia Dominguez, às vezes, gastava mais dinheiro do que devia. Salvador publicou então uma carta para avisar os credores de sua esposa que ele não responderia por suas dívidas. Sua esposa, indignada, jurou nunca mais falar com ele. E ela manteve a decisão além da morte: Tiburcia pediu que seu busto no mausoléu fosse colocado de costas para o monumento de Salvador, porque ela não queria “olhar na mesma direção” que seu marido “durante toda a eternidade”.

 Companheiro Leal  

Liliana Crocciati era filha de um famoso combinador italiano, pintor e poeta. Morreu aos 20 anos quando estava em lua-de-mel em 1970. Naquele mesmo dia, na Argentina, seu cão Sabú tinha morrido. Na escultura, feita em bronze, Liliana aparece com seu vestido de noiva, seu anel de noivado e, claro, acompanhada por seu amado Sabú.

 O maior medo 

Rufina Cambaceres, que pertencia a uma família importante da época, morreu repentinamente de um ataque cardíaco aos 19 anos, em 1902. Um dia depois de ser enterrada, o guardião do cofre fez uma descoberta macabra: o caixão tinha se movido e, quando aberto, observou golpes e arranhões no rosto de Rufina, provocados por sua tentativa desesperada de escapar.

Data de publicação: 31/07/2020

Compartilhar
Classifique este item
0/5

Temas

Escrever! Notas do leitor

Vá para a seção

Comentários


Por: SiorBeniamino 07 novembro, 2018

Soy una persona que se siente enojado al cometer errores grandes, no me imagino lo tonto que me sentiria después de haber enterrado viva a mi hija de 19 años.

Deixe um feedback


Comentários

Argentinos em todo o mundo
Feminismo obra Uma água-viva em Nova Iorque

O trabalho do argentino Luciano Garbati foi colocado em um parque na cidade. O mito da Medusa, com u...

Pegada Solidária
Gran Gala por los Niños 2020 Grande Gala para Crianças 2020

Chega o terceiro evento de caridade organizado pela Fundação Julio Bocca, Manos en Acción e Children...

História
 Justo José de Urquiza Urquiza, arquiteto da Nação

Outubro é também o mês de Justo José de Urquiza, um estadista entrerriano que colocou a Pátria à fre...

Tradições
Olimpíadas culturales A Olimpíada Cultural tem a sua festa

Maggiolo é uma pequena cidade em Santafesino onde se realiza um festival muito original: o da Olimpí...

Artigos


Eu quero estar atualizado

Assine a nossa newsletter e recebi as últimas notícias