clima-header

Buenos Aires - - Segunda 25 De Janeiro

Home Argentina Editorial Não se pergunte o que o país vai fazer por você, mas o que você vai fazer pelo país.

Não se pergunte o que o país vai fazer por você, mas o que você vai fazer pelo país.

Se não pedirmos isso um pouco, ainda seremos um país do terceiro mundo. Sempre com a chance de melhorar. Mas nunca concretizá-los.

Editorial

Estamos pedindo ao presidente para consertar o país. Abaixe a inflação, agora, para um dígito. E, de certa forma, estamos certos. A inflação come nosso bolso, esperança, a capacidade de prever e projetar, o presente e o futuro.

Agora: o que estamos dispostos a fazer pelo país? Como Kennedy perguntou aos seus concidadãos, nos anos 60.

Poderíamos ter começado parando e greves mais cedo, porque 30% da inflação não é proveniente deste governo. Mas isso já foi passado. Todos devem saber como pode contribuir para a criação de um país melhor. E faça isso. E adicione vontades, porque temos que fazer isso entre todos.

Neste momento, é importante proteger os mais pobres. Porque um futuro digno, com oportunidades de igualdade e progresso, não pode passar de um ano para outro. Mas o desafio do Governo é conter e projetá-los.

Em um país onde a polícia de drogas é encontrada 130 doses de cocaína escondidas em coletes à prova de balas... onde o presidente do Supremo Tribunal Federal, e renunciou à “Justiça”, tem 11 departamentos usados para prostituir mulheres, e nada acontece... onde votamos políticos que são traficantes de drogas e nossos filhos morrem por causa do Paco...

Onde o trabalho que depende do estado é feito apenas com subornos, e quando é feito, enquanto continuamos com os poços cegos, as valas abertas e as ruas de lama... Onde professores, nos poucos dias em que vão para a aula, ensinam coisas como um menino que se afogou e a família quer levá-lo como crime de Estado, só para receber 250 mil pesos por mês. Deixando os meninos na escola pública em uma situação irreparável de desigualdade diante dos que estão na escola particular...

Um país de 45 milhões de habitantes e 3.500 sindicatos (Estados Unidos, 450 milhões e apenas 350 sindicatos). Onde os sindicalistas são bilionários e trabalhadores são pobres...

Naquele país você não pode. Nós já vivemos.

Se antes, infelizmente, não pedirmos um pouco isso, continuaremos a ser um país do terceiro mundo. Olho, sempre emergindo, com chances. Mas nunca concretado. Não podemos esperar magia, porque a magia é uma ilusão. E foi assim que foi com magia. Temos que responder a nós mesmos o que podemos fazer pela Argentina. Relatório, anote em cadernos, grave com celular, não cale a boca, vote bem. Podemos fazer muito. Muita coisa.

Data de publicação: 13/08/2018

Compartilhar
Classifique este item
0/5

Temas

cat1-artículos

Escrever! Notas do leitor

Vá para a seção

Comentários


Não há comentários

Deixe um feedback


Comentários

Nostálgico
picasso O primeiro boliche dos Aristides

Foi nos anos 90. Ninguém queria perder. Um boliche com uma proposta diferente, que quebrou os esquem...

Editorial
ranking usuarios Serargentino.com começa a recompensar os leitores!

Queremos recompensar os leitores que nos transformaram nos interesses argentinos mais crescentes e l...

História
cacique Inacayal O legado do Chefe Inacayal

O chefe Inacayal foi um dos grandes líderes dos povos originais.

Empresas e Negócios
ascensor Os elevadores paranaenses que conquistam o mundo

A capital da entrerriana exporta elevadores privados para hospedagens domiciliares. Na verdade, o fu...

fm-barcelona

Artigos


Eu quero estar atualizado

Assine a nossa newsletter e recebi as últimas notícias